You are currently viewing Alimentação Baseada em Vegetais

Alimentação Baseada em Vegetais

O mês de outubro começou, e com ele a Nutri Jr. trouxe um mês dedicado a falar sobre a alimentação vegetariana! Nesse texto, escrito pela nutricionista Thaisa Navolar, falaremos um pouco sobre a dieta baseada em vegetais e seus possíveis benefícios à saúde, nos mostrando o papel da nutrição na prevenção de doenças.

Ficou curioso sobre o tema? A Nutri Jr, em parceria com a Nurture, trará o minicurso Descomplicando a Alimentação Vegana, um minicurso voltado aos profissionais e estudantes da área que querem aprender mais sobre prescrições dietéticas para a população vegana.

Confira mais no link: https://goo.gl/DkaFev


A Nutrição tem papel essencial na promoção da saúde, e inclusive na prevenção de doenças, especialmente de doenças crônicas não transmissíveis.

Como exemplo, o câncer é uma doença que mata 8,3 milhões de pessoas por ano no mundo. A relação entre o consumo de produtos de origem animal com o aumento do risco de desenvolver alguns tipos de câncer já foi comprovada por importantes instituições, como a Organização Mundial da Saúde. Aproximadamente 35% dos cânceres se correlacionam com a alimentação, portanto a adoção de hábitos alimentares saudáveis é um fator determinante para a prevenção e o tratamento.

O termo plant based diet está crescendo e pode ser entendido como uma alimentação baseada em vegetais, ou seja, sem a presença de alimentos de origem animal. Entretanto, o conceito engloba uma alimentação natural, com redução do consumo de produtos processados e super processados.

O termo plant based diet pode ser entendido no Brasil como alimentação vegetariana estrita, mas é importante compreender que o termo em inglês engloba uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, oleaginosas, cereais integrais e leguminosas.

Neste sentido, é válido esclarecer que o veganismo não se trata de um estilo alimentar, mas de um estilo de vida que busca a não exploração animal. O veganismo vai além da alimentação, procura produtos como cosméticos que não foram testados em animais, roupas sem couro, lã, seda, etc… entre outras questões.

A American Dietetic Association considera que a alimentação vegetariana pode contribuir na prevenção de doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer, doenças inflamatórias intestinais como diverticulite e ainda reduzir a chance do desenvolvimento de Diabetes do Tipo II em 50%.

O impacto na saúde coletiva com o estímulo à redução do consumo de alimentos de origem animal e em especial a adoção de uma alimentação baseada em vegetais (por que não?) seria enorme.

É necessária a ampliação do debate a respeito do vegetarianismo na Nutrição e no campo da saúde, de forma a desmistificar algumas questões e a incorporar tais conceitos inovadores e que podem trazer relevantes contribuições na promoção da saúde e prevenção de doenças da população.

A adequação nutricional de macronutrientes é extremamente simples na alimentação baseada em vegetais, não existindo falta de algum aminoácido essencial com o consumo de leguminosas e cereais integrais de acordo com as necessidades diárias. Alguns ajustes de micronutrientes devem ser orientados pelo Nutricionista, em especial na combinação dos alimentos e forma de preparo, para ter o equilíbrio de minerais como ferro, cálcio, zinco, da vitamina B12 e ômega 3.

Thaisa Navolar
Nutricionista e Coach
www.nutrithaisanavolar.com.br

Deixe uma resposta