Informação Nutricional: Como Interpretar

A rotulagem nutricional é obrigatória por lei desde 2001, e mesmo assim, é com frequência que recebemos dúvidas sobre a sua interpretação. As informações nutricionais expostas nos produtos nem sempre são esclarecedoras ao consumidor. As dúvidas geram confusão e indecisão, e muitas vezes induzem ao erro na hora da compra. Mas afinal, o que cada item da tabela nutricional significa e de que forma isto impacta a sua alimentação?

Além do benefício de um maior controle da quantidade ingerida destes nutrientes, a rotulagem nutricional contribui para um maior controle sanitário do produto, garantindo a segurança alimentar do consumidor.
A tabela de informação nutricional apresenta a quantidade significativa de nutrientes contidos no produto, sendo obrigatórios os seguintes componentes: valor energético, carboidrato, proteína, gorduras totais, gordura saturada e trans, fibra alimentar e sódio, bem como o valor da porção em gramas e a medida caseira usual do produto.

Lista de ingredientes

A lista de ingredientes é um item obrigatório, na qual devem ser citados todos e quaisquer ingredientes utilizados na preparação do produto, incluindo aditivos alimentares. Estes são substâncias adicionadas ao processamento cuja função é aumentar o tempo de vida útil do produto e/ou alterar as propriedades organolépticas do produto (aparência, sabor, cor, aroma).
Os ingredientes devem ser listados por ordem decrescente de acordo com a proporção utilizada, do primeiro ao último. Porém, os aditivos alimentares não fazem parte desta regra, portanto, são deixados para o final da lista, sem cumprir uma ordem de proporção.
Para uma melhor escolha, ao ler a lista de ingredientes de algum produto, atente-se na ordem dos ingredientes e no tamanho desta, pois quanto menor for a lista de ingredientes e se estes forem de fácil interpretação, a sua qualidade nutricional tende a ser maior. Mas é preciso ficar atendo pois esta não é uma regra, vale a pena comparar entre as marcas e analisar também em que ordem os ingredientes como açúcar, sal e gordura – geralmente muito presentes em alimentos processados – encontram-se.

Valor Energético

O valor energético é um dos itens da tabela de informação nutricional que mais interessa ao consumidor devido ao crescente aumento da procura por alimentos menos calóricos. Mas será que todo produto que possui um apelo por ser baixo em calorias é um produto com boa qualidade nutricional? A quantidade de calorias de um produto é basicamente a quantidade de energia que ele vai fornecer ao organismo ao ser ingerida. No entanto, é importante analisar a qualidade dessa energia, e de quais ingredientes esta provém.

Sódio

O sódio é um mineral que é encontrado no sal de cozinha, e é extremamente importante para a boa funcionalidade do corpo. Porém, com o aumento dos produtos industrializados, há um super consumo deste mineral, que podem acarretar em diversos problemas de saúde. De acordo com a recomendação diária, devemos consumir 2g de sódio por dia, no entanto, no Brasil, a média de consumo é de 12g. Para que isso não ocorra, na hora de escolher um alimento, prefira aqueles que possuem menos de 80mg de sódio a cada 100g do alimento, estes são identificados como “baixo teor de sódio”.


Gordura Trans

É um tipo especial de gordura, que dificilmente é encontrado na natureza. Ela é produzida pela indústria à partir do processo de hidrogenação da gordura vegetal, sendo relacionada a diversos problemas de saúde, o seu consumo não é indicado em nenhuma quantidade, pois não desempenha nenhuma função no organismo.

O maior problema da gordura trans nas rotulagens, é que muitas vezes ela aparece como inexistente no produto, mas isso não quer dizer que ela não está na sua composição. A legislação exige que a quantidade de gordura trans presente no alimento seja descrita na tabela de informação nutricional apenas se a sua concentração for acima de 0,2g na porção.
Por essa razão, é de extrema importância que seja observada a lista de ingredientes, para saber se existe ou não a presença de Gordura Trans. Portanto, ao comprar um alimento, observe a presença de ingredientes como: “Gordura Vegetal Hidrogenada”, “Gordura Parcialmente Hidrogenada”, “Óleo Vegetal Hidrogenado”, “Gordura Vegetal”, “Margarina” e “Óleo de Milho Hidrogenado”, que são algumas das denominações utilizadas para a Gordura Trans.

Dica importante

Sabendo interpretar os principais itens da rotulagem nutricional e como a escolha do produto pode influenciar na sua saúde e na da sua família, é de extrema importância que o produto seja analisado como um todo, levando em conta todos os itens da informação nutricional. Portanto, repense a compra de produtos industrializados e opte por produtos artesanais, que tenham um menor tempo de prateleira e que contenham ingredientes de fácil identificação em sua composição.

No próximo texto, abordaremos a Informação Nutricional de forma mais aprofundada, esclarecendo algumas outras dúvidas frequentes. identificando os tipos de aditivos alimentares e outros itens da tabela. Fique ligado!

Fontes:
BRASIL. Ministério da Saúde. Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Ed.). Rotulagem Nutricional Obrigatória: Manual de Orientação às Indústrias de Alimentos. 2. ed. Brasilia: Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, 2005. Disponível em: <http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/389979/Rotulagem+Nutricional+Obrigatória+Manual+de+Orientação+às+Indústrias+de+Alimentos/ae72b30a-07af-42e2-8b76-10ff96b64ca4>. Acesso em: 15 ago. 2016.

Deixe uma resposta