You are currently viewing A importância da vigilância sanitária para os  alimentos

A importância da vigilância sanitária para os alimentos

Você sabe qual o papel da vigilância sanitária para fiscalizar os alimentos?

Os alimentos são uma fonte de transmissão de doencas, por isso essa semana trazemos um texto e a indicação de um documentário para que você entenda a importância da vigilância na segurança dos alimentos.


Não só no Brasil, mas em todo o mundo, casos de intoxicação alimentar e
outras doenças transmitidas por alimentos têm sido relatadas e demonstram o
quão perigosas podem ser e quantas formas de contaminação podem existir
desde a produção até o momento do consumo desses alimentos.

Exemplo disso foi demonstrado no documentário Food, Inc., que narra a
história de um menino norte-americano que ingeriu a carne bovina
contaminada por Escherichia coli O157:H7, um microrganismo capaz de
produzir uma toxina que causa morte celular no intestino, produzindo diarreia
com sangue e muco. Infelizmente, esse fato levou-o à morte.

Documentário Food, Inc. (Comida SA.) – Critica a realidade da produção dos
alimentos que consumimos de encontro às campanhas publicitárias que os
alimentos carregam.

Felizmente, no Brasil, existem órgãos responsáveis pela fiscalização dos
estabelecimentos que os produzem e os comercializam, como a Agência
Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), além de órgãos de inspeção para
produtos de origem animal e vegetal e o abastecimento desses alimentos até
chegar a nossa mesa, cuja responsabilidade é do Ministério de Agricultura,
Pecuária e Abastecimento (MAPA).

A Vigilância Sanitária tem o papel de promover e proteger a saúde da
população e ser capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde,além de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da
produção, da circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da
saúde.

Mas como acontece a fiscalização nos estabelecimentos?

Ela está vinculada, principalmente, à RDC no. 275/2002 da ANVISA, que
permite o controle contínuo das Boas Práticas de Fabricação (BPF) e os
Procedimentos Operacionais Padronizados (POPs), além de promover a harmonização das ações de inspeção sanitária por meio de instrumento
genérico de verificação das BPF.

É através da aplicação de uma lista de verificação que se avalia todas as
conformidades e não conformidades do estabelecimento. Neste, são avaliados
aspectos como área física, área de manipulação de alimentos, depósito de
resíduos, se os manipuladores obedecem a condutas de modo a evitar
contaminação e principalmente se o estabelecimento possui documentos
adequados como:
● Alvará Sanitário;
● Documento que comprova o controle de vetores e pragas urbanas;
● Manual de Boas Práticas de Manipulação;
● Curso de manipulação de alimentos oferecido aos funcionários;

Assim, é possível aumentar o controle sobre a produção de alimentos, visto
que essa é uma importante forma de transmissão de doenças.
Você também é um agente de fiscalização de surtos. Em qualquer suspeita de
irregularidade, denuncie!


Tem um estabelecimento e gostaria de uma consultoria para adequar-se
à ANVISA? Contate-nos!

Telefone: +55 (48) 3721-5123
Email: nutrijr.ufsc.brercial@gmail.com

Deixe uma resposta